9 de janeiro de 2012

Cachos ao vento


Mais uma vez me perguntam por meus cachos, não com expressão de admiração por minhas madeixas terem nascido enroscadinhas após um tratamento quimioterápico. Perguntam com aquela cara torcida, de quem é absolutamente a favor da ditadura do liso. E eu, mais uma vez, tento responder com indiferença. Antes até justificava: “Adoro meus cachos”, mas contra o que penso ser uma ignorância, não há o que discutir. Ignoro.

Antes de a quimioterapia me derrubar o cabelo não os tinha assim, enrolados. E queria-os exatamente deste jeito. Costumo dizer que, entre outras coisas, foi um presente do câncer de mama. Além dos despertamentos comuns a quem a vida dá uma segunda chance, posso ainda me namorar no espelho, muito satisfeita com cada um dos meus cachinhos. E faço questão que estejam sempre pra cima, exibindo volume, em nada certinho. Chamo a isso de autoaceitação.

Há poucos dias vi uma conhecida cuja imagem me chocou. Um tempo atrás tinha cabelos longos, ondulados, de um tom castanho dourado, que combinava perfeitamente com a pele e com o perfil dela. Pois bem. Hoje, logo abaixo dos ombros, os fios alisados, retos, sem nenhum movimento natural, e muito, muito pretos, lembram uma piaçava. Ou a Maga Patalógica, personagem de Walt Disney. Pode ser menos trabalhoso para cuidar no dia a dia, mas ela deve amanhecer sempre com a mesma cara. Pra mim não dá; odeio rotina.

Outra que me surpreendeu foi uma ex-aluna da faculdade que me causava grande admiração – e ela nem sabe disso – pelos volumosos cachos ruivos (!). De pele bem clara, o contraste com as madeixas vermelhas lhe emprestava um charme incomum. Porém, ela não se aceitava ao natural, mesmo linda. Encontrei-a meses atrás com o cabelo curto, liso feito uma tábua e pintado de preto-preto-preto. Que pena, que estrago! Mas, parece que se sente bem assim, então está bem, se assim se aceita.

Recebi dia desses um texto que fala da felicidade e da naturalidade das mulheres com cabelos ao vento. Estou incluída nesta turma. Primeiro pela autoaceitação e depois porque não tenho medo de janelas abertas, de correr, de tomar chuva, de dormir. Isso não é ótimo?!

Publicado originalmente no Jornal Volta Cultural - edição de dezembro/2011

9 comentários:

Limara Lis - Editora: V Vitrine - Alinhavos de Moda disse...

Olá, Giovana!

Somos duas!!!! (risos!)

Se tirarem a leveza e o movimento dos meus cachos eu fico irreconhecível... Viro outra pessoa!

cintia sibucs disse...

ADORO meus cachos, vc sabe, e me permito de vez em quando fazer uma escova pra mudar o visual pra uma festa ou alguma ocasião especial. Porém, no dia seguinte entro debaixo do chuveiro e meus cachos estão lá, de volta, lindos!
E os seus estão lindos demais!
A foto está linda tb, adorei!

Bjs

Giovana Damaceno disse...

Sinto decepcionar, Cintia. A foto não é dos meus cachos.

cintia sibucs disse...

Mas pode passar por vc tranquilamente! Rsrsrrs!

Carol Cunha disse...

Já tive longos cabelos cacheados e sempre os adorei!! Na verdade não ligo se é cacho ou onda, o que não gosto mesmo são dos lisos, do tipo murchos, minguados, esticados... Estes são terríveis!! Cabelo é volume!! Volume é tudo!! Mas ao longo dos anos, com as luzes - é, eu faço!! - perdi bastante volume. Não faço alisamentos,progressivas, chapinhas,nada disso, mas ao longo dos anos, meus cachos, mais localizados nas pontas, foram se perdendo e acabei com um cabelo mais para liso. Hj faço cortes que me dêem mais volume, para compensar e procuro hidratar bastante os fios para manterem suas ondas naturais. Quando me arrumo para uma festa, amasso beeem as pontas, prendo e depois solto. Eles ficam com muitas ondas e mais volumosos!!

Carlucio Bicudo disse...

Não entendo muito do assunto, mas acho que as pessoas deviam deixar seus cabelos de acordo com o perfil do seu rosto e esquecer os modismos existentes por aí.

bem política disse...

Ola Giovana,
Sempre tive cabelo liso, mas quando adolescente fazia trancinhas bem pequenas e quando soltava lá estavam os cachos, que eu achava lindo, e acredite, costumava usar essa expressão: 'quero meus cachos ao vento' mas para minha frustação eles duravam pouquissimo tempo... rsrs
bj

Marcia Fortuna disse...

Giovanna
Maravilhosa sobre sua crônica.
A maneira como você se reinventou, e sentiu-se bem é " espetacular"...
Você já deve ter visto em fotos minhas, que tenho os cabelos , na verdade anelados", mas de uns anos para cá...e põe anos isso, uso meus cabelos cacheados. Já usei channel , com nuca batida, na altura dos ombros, abaixo dos ombros...e recentemente, descobri que posso picota-los...lembre do filme " Divã"..." repica, repica..." e lá estão os meus cachos...com mais ou menos volume...mudo a cor...etc e tal. mas não abro mão da liberdade. Sim, porque não me considero refém de São Pedro ( com todo respeito), nem do secador, nem da tal da prancha...eu sou assim. Ponto.
Sou uma pessoa observadora, e voltando de um dia de trabalho, no metrô, no tal " vagão destinado às mulheres "...fiquei pasma !!! Porque pareciam " formas"...liso, na altura dos ombros, liso, abaixo dos ombros, liso curtos ( o tal channel) , mas sem " movimento"...toda a mulherada, passando a mão no cabelo...mas os cabelos voltavam direitinho para o lugar...não há criatividade, não há liberdade. Nem nos cabelos, nem " nas mulheres", porque " tem que obedecer" o tal padrão " japonês" do cabelo liso, principalmente, quando não se tem. Eu fiquei impressionada , neste dia do metrô...e continuei minha observação...toda vez que vou ( raro) a algum salão novo, a 1a coisa que fazem é me oferecer uma escova de turmalina, progressiva, inteligente, chocolate, açúcar ( sim, existe)...e todos ficam pasmos , quando digo " NÃO OBRIGADO, MAS ADORO MEUS CACHOS...rs.
Não gosto desta coisa " uniformizada", padronizada...acho importante cuidar, tratar e GOSTAR. Ter a liberdade e saber tirar o melhor daquilo que temos, sejam os cabelos, a cor do olhos, da pele, etc e tal...ficar "escrava" de um modismo, um padrão que não é, definitivamente nosso, é praticamente uma despersonalização.
Seus cachos são lindos.
Acho que temos SORTE E PERSONALIDADE, em assumirmos nossos cachos, somos felizes com nossos cabelos. O que já é um "bom" passo para estar em paz com a auto-estima!!!! E viva as mulheres de cabelos cacheados !!!!
Vou compartilhar no meu facebook!!!!
Bjss

Jane Portella disse...

Amiga querida, sua mensagem vai alem das madeixas ao vento. fala da felicidade de reconhecimento de uma segunda oportunidade. De agarrar essa grande chance e simplesmente ser feliz. Te admiro demais. Tem gente, que aparentemente tem tudo, e nuca está satisfeita. Ao contrário de vc, leve, livre, solta e muito feliz.
Adoro vc. Grandes beijos e um 2012 de textos que continuem nos fazendo crescer espiritualmente.