13 de janeiro de 2010

Aos dez, em cima de um salto dez

Vi uma menina de uns dez anos calçando uma sandália de salto alto, do tipo que até eu não me aguentaria de pé por muito tempo. Ela estava na porta do banheiro do shopping aguardando alguém. Era nítido seu desconforto e seu cansaço. Trocava em segundos o apoio do corpo e chegava a virar o pé de lado, para aliviar a queimação. Quem usa saltos muito altos sabe do que estou falando.


Fiquei com pena. Uma mocinha nova com um par de pernas magrinhas suficientes para sustentar seu corpinho pequeno. O sandalhão de mulher adulta era visivelmente desproporcional ao corpo da menina. Ou seja, um despropósito total.


Uma cena assim me faz pensar imediatamente nos pais, se é que essa garota tem pai e mãe. Especialistas divulgam a todo momento os males causados à ossatura de meninas que se entregam a esse tipo de vaidade tão cedo. É grande o número de adolescentes em tratamento nas clínicas de fisioterapia, vítimas de desvios de coluna ou alguma afecção nos joelhos, causados por abuso dos saltos altos. E na maioria dos casos são males sem retorno.


Como sou também uma pessoa constantemente preocupada com o planeta, pergunto: se um pai ou uma mãe sequer se importam com a saúde dos próprios filhos, o que podemos esperar dessas crianças no futuro? O que poderão fazer pela saúde da Terra?


Lembro muito bem de quando era adolescente, ali pelos meus 12 ou 13 anos. Era louca para calçar um salto, como já faziam minhas irmãs mais velhas. Mas minha mãe era radical. “Não. Você ainda não tem idade para isso”. Hoje sei o quanto ela estava certa. Mas muitos pais têm medo de dizer não e o excesso de permissividade, neste caso em especial, pode custar a saúde de muitos adultos em poucos anos. Também sei o quanto é difícil dizer não àquele par de olhinhos suplicantes. Porém quando olho para traz, consigo entender o quanto é necessário. A própria vida ensina, mas pode ensinar muito tarde.
.

7 comentários:

Thayra Azevedo ♥ disse...

Nossa!!! Você escreveu exatamente o que eu queria escrever!!!! Vi uma menina de 12 anos, em plena manhã de sol, com vestido curto e salto alto 'do tipo que até eu não me aguentaria ficar de pé por muito tempo'. Ela estava igual uma mulher adulta, e pior, ao lado da mãe. Fiquei chocada! Exageros não fazem nada bem.

Você leu meus pensamentos. rs

Carolina disse...

É por isso que eu estou estocando comida!!! É o caos!! É o caos!!!

Thaissa Costa disse...

Hoje em dia os pais perderam o respeito dos filhos. Ou sequer preocupam em conquistar isso. É mais fácil deixar fazer tudo o que querem e que a escola corrija! Por isso temos cada vez mais violência, pit-boys e assassinos...

Claudio Carvalho disse...

Giovana, criança usando calçado de salto alto é o menor problema, pior é a erotização precoce a que elas são submetidas pela midia. Resultado. Mulheres precoces, gravidezes precoces e uma porrada de candidato a deliquente para o futuro. Daqui pra frente só vai piorar. A maioria dos pais não teêm o que ensinar e transferir essa responsabilidade para os professores é covardia. Os mestres já vivem amedontrados por ter que conviver com esse tipo de gente que não tem limite.
Crianças dançando musicas simulando ato sexual é muito comum você ver em festas infantis.
O planeta tá fudido com essa geração descerebrada.

Jader Moraes disse...

\0/
Bravo!

Pais que não se preocupam com seus filhos (e não estou julgando estes especificamente, por que não os conheço - sequer sei que existem)... bem, continuando o raciocínio:
Pais que não se preocupam com seus filhos vão se preocupar com o que???

É o caos MESMO! rs

Rafael Lima disse...

Olá! Tudo bem? Passei para deixar um abraço!

Rafael Lima

Thayra Azevedo ♥ disse...

Continuando meu raciocínio... levando para a preocupação com o planeta e seus seres, é de ter medo do futuro no sentido de que se a educação não vem de berço, quando adulto que não vem mesmo. Oro a Deus para ter misericórdia da humanidade, 'nós' não sabemos as consequencias de nossos atos! Homens, mulheres, crianças, animais, florestas, rios pedem socorro. As almas e o planeta estão doentes! Espero que não piore. Por mim isso não acontecerá, farei de tudo para a mudança, ou a busca por paliativos!