2 de março de 2010

Dia de chuva

Adoro dia de chuva. Frio, nebuloso, tudo branco. Como hoje.
Adoro despertar com tempo úmido, barulho da água gotejando do telhado, banho bem quentinho para acabar de acordar.

Dizem que quem gosta desse tempo é depressivo; não sou. Quem me conhece sabe. É que esse tempinho me lembra infância, casa de vó, cachimbo de vó, bolinho de chuva e café no bule. Me lembra dormir de tarde no colo da mãe, tomar leite quente na hora de dormir. Me leva aos seis anos de idade, saindo cedinho de casa, agasalhada num poncho, para ir ao Grupo Escolar, rezar a Oração de Sâo Francisco, estudar com a tia Maria e merendar café com leite e pão com manteiga. Saudade danada de tantos anos atrás.

Dia de chuva faz isso, por isso dizem que é depressivo. Não é. Pra mim é inspirador, tanto que me inspirou esse pequeno texto. A TV está aqui ao lado falando baixinho, as gotas de água caem uma a uma nas folhas das plantas, uma caneca de café enfumaça a tela do computador, tenho que sair mas não arranjo coragem. Nem meus cachorros se manifestam. Estão amontoados um no outro esperando o tempo passar, e melhorar.

Estava precisando desse tempo. Precisava sentir frio. Penso que não só eu. Dias frios são silenciosos e convidam à hibernação da alma, à introspecção e à reflexão. Gosto disso e aproveito. Por isso escrevo.
.

3 comentários:

Rildo Barros disse...

No último domingo tava um dia assim aqui e foi muito melhor se tivesse sol, porque nesse dia o sol não estava combinando comigo e sim a nebulosidade do dia.

Bianco Silva disse...

Lindo e inspirado texto! Aprecio também um bom dia chuvoso, por motivos bons, e nao depressivos, como você disse.

c i n t i a disse...

bem, com essas palavras poéticas até eu gosto do frio.