10 de outubro de 2016

Annita

A nitazoxanida é um anti-helmíntico antiparasitário, de amplo espectro, indicado para amebíases, giardíases, helmintíases e ancilostomíase. Nome fantasia: Annita.

Ao observar a prateleira da farmácia, enquanto o balconista atendia o meu pedido, dei de cara com uma embalagem robusta cujo nome chamou a atenção. Anotei a substância pra pesquisar depois e descobri, não sem rir um cadinho, que se tratava de um medicamento pra verme, ou vermífugo.

Que viagem! O nome de uma artista relacionado a parasitas intestinais, desses que ficam, consomem o indivíduo. Com o notebook no colo relaxei a cabeça no encosto do sofá e imaginei uma pequena lista de possibilidades para algumas afecções, como a seguir:

Em caso de prisão de ventre, haveria o Jillmar, pra soltar.  Nas diarreias, em que o intestino fica meio apressado, a prescrição médica seria Serjio, embora fosse eficaz apenas contra um único tipo de agente causador de desarranjos. O desconforto digestivo - ou estômago enjoado - seria aliviado com CerRa, mas, com cuidado, porque entre as reações adversas, poderia tornar a cabeça um tanto atrapalhada. Seria importante ter cautela com o princípio ativo Alexxandrilanida + Moraesina, conhecido como Pecece, por crises intensas de pânico observadas após a ingestão.

Haveria os fármacos traiçoeiros, indicados para cura, quando na verdade gerariam sérios problemas, como causar apatias, sensação de opressão e de sufocamento, sentimentos de perda e de perseguição, depressão, demência, paralisia e até a morte. Como exemplo, o Aessius N+EV, e centenas de outros similares, sendo Mixell o pior de todos, principalmente quando associado a Cuña ED, poderoso potencializador de síndromes fatais, se combinado a drogas específicas.

Como a mente é um universo paralelo e dela é possível extrair qualquer ideia, construí uma empresa farmacêutica com condição de derrubar marcas tão perigosas para a saúde, tanto as mortais, como as que apresentam efeitos colaterais complicadores para o funcionamento do organismo como um todo. Foram necessários anos de pesquisa; os cientistas tiveram de começar praticamente do zero, pois a concorrência era dominante do mercado.


Já se passaram anos aqui na cachola e nada. Nadica. Dentre os princípios ativos existentes, capazes de superar marcas tão fortes, a maioria é inerte; as que mobilizam renovação celular não apresentam eficácia quando agrupadas; e há ainda as substâncias cuja aglutinação é impossível.

Bora pra cozinha engolir rápido a pilulazinha pra ansiedade.
.
.
.

8 comentários:

Lincoln disse...

Dessa farmácia quero distância.
Tá difícil de administrar os efeitos colaterais.
Kkkkk

José Huguenin disse...

Inspiração ímpar! Diagnóstico certeiro! Receita ainda por descobrir...até lá, só mesmo a pilulazinha...

Vivian Werneck disse...

Valei-me, meus Florais de Bach! Alopatia tá cada vez pior! kkk

Andiana disse...

As reações adversas... Não há como cair de cabeça nessa terapêutica aí! hehehehehe
Como caminho pela trilha aberta por Samuel Hahnemann, "SIMILA SIMILIBUS CURANTUR", coisa e tals hehehehehehehehehe Arsenicum Album pra combater!

Parabéns pela analogia!
É um refresco diante da sandice a que está acometida a web!
Bjão

Dimas Moraes disse...

Nossa, esses são pra destruir mesmo hein!? Rs. Só de pensar que tem gente viciada neles, fico transtornado. :(
Excelente! Me diverti. Hehe

OsmarN disse...

Bela combinação de substâncias, que se usadas por mais de dois anos, pode ser fatal! Principalmente, num ambiente repleto de brasilidadis populisttis (povis).

Vicente Melo disse...

Boa produção para essa nova Farmacorréia Intestina. Essencial manter o antídoto sempre à mão, de preferência de grosso calibre.

Josephina Carneiro disse...

Estou fora! MOrando aqui no Amazonas tudo pode ser curado através de ervas. Essa máfia farmacêutica não me pega mais. Parabéns pelo texto. Sempre com bom humor. bjs.