16 de abril de 2010

O biquini

Ontem comprei um biquini. Momento solene para quem teve o corpo modificado por cirurgias não estéticas e que passou o último verão de maiô de natação Adidas.Estou programada para ir à praia na semana que vem, no feriadão, e precisava providenciar o biquini já, pois não teria novamente tempo pra isso. Até porque não sabia quanto tempo iria levar pra encontrar as peças ideais para as minhas necessidades atuais.

Entrei numa loja que normalmente tem de tudo. Falei com a moça “quero ver um biquini. Tem que ser assim, assim, e assim, por causa disso, disso e disso”. Ou seja, precisava de um conjunto cuja parte de baixo tivesse as laterais mais largas, de forma que tampassem confortavelmente minha cicatriz no abdômen. Mas não poderia ser reto, pra não acentuar a barriga abaulada pela cirurgia e não deformar mais o corpo. A parte de cima deveria ser grande o suficiente para tampar as duas mamas, disfarçando a diferença de tamanho. Ah, e deveria ser preto, ou o mais escuro possível.

Lá foi a vendedora buscar no depósito – porque a loja não dispõe de biquinis nessa época do ano – e eu fiquei ali, calmamente esperando. Ela trouxe dois. Um roxo e um preto. O roxo nem olhei, pois vi de cara que era pequeno. Optei por experimentar o preto, que parecia se encaixar nas características que eu precisava. Fui para o provador e... vesti.

Caraca! (queria mesmo era dizer outra coisa aqui) Que sensação esquisita! Minha imagem de biquini, no espelho, não é nada daquilo que foi há um tempo atrás, ou seja, bem melhor que isso. Meu corpo está meio disforme, quadrado... Porém, o biquini ficou perfeito. A parte de baixo – preta – tampou a cicatriz e ficou bonitinha atrás. Um pouco maior do que estou acostumada a usar, mas tudo bem. A parte de cima – preta com uma estampa em verde escuro bem fechadão – tem bojos que abraçam as duas mamas, de um jeito que a diferença de tamanho quase não aparece. Ótimo, né? Preço: Absurdo. Caraca, de novo.

A vendedora saiu de perto, fechei a cortina. Olhei para o espelho, cruzei os braços e disse a mim: o preço é altíssimo, mas o biquini te atende? Sim. Você tem tempo pra sair batendo perna até encontrar outro perfeito a um preço mais baixo? Não. Você tem garantia de que vai encontrar outra coisa em outro lugar do jeito que precisa? Não. Há tempo hábil para mandar fazer sob medida? Não. Então, “moçaaa, vou levar. Você divide no cartão de crédito?”

Saí da loja meio cabisbaixa. Não era nada daquilo o que eu queria, embora na prática estivesse tudo certo. Estava insatisfeita com meu corpo, comprei um biquini não por ser ou ter ficado bonito, mas sim porque era o mais funcional naquele momento. E caro! Uma questão que devo resolver na minha cabeça agora nesta fase de retomada da vida. Aceitar uma nova condição, assumir e pronto, f-se! Mas não é da noite para o dia que isso acontece. Por isso cheguei à minha casa às 15h30 da tarde, deitei na minha cama de bode e dormi. Precisava de um tempo em silêncio para me digerir. E o biquíni nem foi aberto. Guardei-o na gaveta de onde só deverá sair na terça, direto para a mala.
.

10 comentários:

c i n t i a disse...

Corajosa. Como sempre e como foi durante todo o processo.
Vá em frente!
O resto é só comemoração. Deixa o bode pra lá.

bjs!

Ricardo Nascimento disse...

Bacana Giovana... É isso aí minha amiga. Lavanta, sacode a poeira e coloca logo esse biquini rsrsrsrs Beijocas, Ricardo Nascimento

Lolla Tardem disse...

Minha querida Giovanna,
Não se abale com isso!!! O corpo de todas nós, que somos da mesma geração, anda sofrendo modificações, com ou sem cirurgia. O tempo é realmente um algoz num mundo voltado a estética e aparência. Não sei se serve de consolo, mas eu também já mudei o estilo dos meus biquinis procurando algo maior do que os que costumava a usar pra disfarçar aqui, ali, e acolá. Menina!!! As possíveis marcas que você traz hoje no seu corpo são as marcas de uma guerra que foi travada e vencida. Uma vez recebi um e-mail muito bonito que o título era "Cicatriz", e contava a história de um menino que foi abocanhado por um crocodilo, mas salvo por sua mãe que o arrancou A FORÇA da boca do animal. Depois disso, sempre que o menino era perguntado da cicatriz, ele mostrava com orgulho as cicatrises que ficaram das unhas da sua mãe nos seus dois braços, e já nem se lembrava das outras resultantes dos dentes do crocodilo. Disfarce suas marcas sim porque faz bem pra alma, mas jamais se envergonhe delas, porque são acima de tudo os sinais do seu melhor ângulo diante da vida que você com toda força, garra e determinação, soube defender brava e lindamente!! Pra nós que te amamos e te admiramaos, é isso o que mais importa!! Seja feliz sempre!! E aproveite o seu feriadão!! Bjs!

Ananda disse...

Maravilhosa! Vai arrasar, tenho certeza!

Edson disse...

Parabéns! a sua cabeça continua ótima e isso é o que importa.
Bom feriado!
Bjs.

Loirinha Linda disse...

A sua amiga, e que agora considero a minha também, Lolla Tardem está com razão,todas estamos a disfarçar nosso corpo, com ou sem cirurgia e o que vale, e o que sabemos o que nós somos, o resto são cicatrizes de vida...bjão te amo sempre!!

Lincoln disse...

.,,texto delícia!Coragem sobrando!
Bj.

Giovana Damaceno disse...

hahaha! Já tô feliz da vida com meu biquini novo. Infinitamente melhor do que aquele maiozão Adidas, que até me engasgava, de tão tampado. hehe! Depois do feriadão conto como foi... Beijos!

Carolina disse...

GI-O-VA-NAAAAAAAAAAAAA!!! EITA MULHER PORRETA, SÔ!!! Seu corpitcho é lindooooo, minha filha!!! E tem uma coisa, os biquinis são sempre problemáticos, em quaisquer condições, para quase todas as mulheres!! É a desenvoltura na praia/piscina que faz a diferença...e vc, desenvolve beeeemmm, muito bem sempre... na terra, na água... no ar... (bem, nesse eu ainda não vi!!)
bjuuuuuuuuuuussssssss
TE ADORO MUITO!!!

priscillaeller disse...

Eu sempre tenho esse mesmo problema. Incrível. Ou melhor, tirando as da passarelas, creio que todas as mulheres tem esse mesmo problema. Experimentar biquinis deveria ser proibido, deixa qualquer uma com a auto estima afetada. Mas pelo outro "post" a academia está aí pra isso, recuperar essa auto estima. E fala sério, pra quem tem esse sorriso lindo, essa garra incrível. O que significa um mero biquini né? BEIJOS!!!