3 de junho de 2010

Meu anjo Miguel

Há quatro dias enterrei meu irmão. O mais velho dos seis filhos de meus pais. Miguel ele se chamava. Tinha nome de anjo não por acaso. Não consigo me lembrar, nesses meus 41 anos de vida, de um momento sequer em que meu irmão fizesse mal ou magoasse ou ofendesse alguém. Nunca vi. Era um coração bondoso em forma de gente.

Viveu com dignidade, amou profundamente sua mulher, cirou com doçura e retidão seus dois filhos. Respeitou família, aconchegou amigos, dedicou-se a Deus e à comunidade católica de nossa cidade.

Conquistou centenas de outros corações. Muitos deles foram lá, mesmo que rapidinho, prestar suas homenagens. Se é possível ficar feliz nessas horas, fiquei, sim, ao ver o quanto meu irmão era amado; ao ver que outras tantas pessoas o tinham também como irmão.

Tenho certeza que Miguel agora desfruta do futuro que o esperava, após o desligamento da vida física. Está bem, lá no outro endereço, para onde todos iremos um dia. E, por merecimento, foi bem recebido e agora está bem acompanhado. Em pouco tempo poderá olhar por nós, que ficamos chorando de saudades. Hoje, sim, Miguel, que teve nome de anjo enquanto encarnado, tornou-se anjo de verdade.

É bom acreditar nisso.
.

7 comentários:

Thayra Azevedo ♥ disse...

linda homenagem! *-*

Anônimo disse...

VC me surpreende a cada instante.
Que força!Que dissernimento!Que lição de aceitação!!!

Deus será sempre generoso com aqueles que nele confia, e vc estará sempre em seus braços!!!

bjossssssssss
Lele

Albucacys disse...

De fato é do jeito que você sabe fazer.
Creio que é possível, sim, ser feliz nesses momentos, pois é natural sentir que outros gostam do que você gosta, sentem o que você sente, pelas pessoas que lhe são queridas.
Ser feliz por reconhecer a brevidade da vida e a liberdade adquirida para continuar fazendo o bem.
Sim, de fato é consolador saber que a vida continua e que nossos entes amados continuarão conosco, embora em outra dimensão.
Isso deve trazer felicidade e consolo. E, ao que posso constatar, você já vem testemunhando bons exemplos. Se aprendeu com esse ou outro anjo, não sei, mas é muito bom estar com você e participar de sua vida.
Um grande abraço

c i n t i a disse...

Uma homenagem à altura.

POESIA EM VOLTA disse...

As perdas nos atingem como facas na alma. Você soube cuidar da sua ferida. Eu ainda estou aprendendo.

GIL ROSZA disse...

Tocante. Um gde beijo e se cuide sempre!

Leilimar disse...

Em momentos como esse sempre buscamos dentro de nós a força necessária para continuarmos, apesar da dor. O amor fraternal é forte e eterno.
Um forte abraço.