16 de março de 2012

Volta Redonda sem rodeio*


Agora, sim, é possível ter orgulho da minha cidade

No prazo final para a entrega desta crônica, ainda escarafunchando a mente em busca de um tema, fui pega de surpresa com uma notícia há muito tempo aguardada, não só por mim, mas por centenas, talvez milhares de pessoas na minha cidade e região. Finalmente não haverá mais espetáculo de rodeio na Festa do Peão Boiadeiro de Volta Redonda, no próximo mês de abril.

Recebi a notícia em primeira mão, de uma fonte super emocionada, que fez questão de me contar, em detalhes, sobre esta decisão da Proson Eventos. Com o tempo e com cada vez mais informação a respeito dos maus tratos impingidos a animais de rodeios, as pessoas vão mudando seus conceitos, revendo suas opiniões e refinando seus gostos. Costumo dizer que mudança de cultura é um processo demorado, mas um dia acontece. E o esperado aconteceu. Segundo soube, não houve pressão (não desta vez), mas a decisão conjunta de uma equipe que aos poucos, gradativamente, foi percebendo que tal negócio não era mais tão bom quanto parecia nos anos anteriores.

De nada adiantaram as agressões, as ofensas, ou a omissão deste ou daquele órgão governamental, que deveria ser minimamente comprometido com a questão. Passamos por cima de risinhos, deboches, xingamentos, até ameaças. Venceu o bom senso, a boa vontade, a responsabilidade e o compromisso, demonstrados claramente na escolha feita pela equipe da Proson.

Alguns defensores de animais, como eu, ainda torcem o nariz para a apresentação de cavalos prevista para a Festa. Porém não devemos desanimar. Ao analisar tudo o que já foi feito até hoje, quase sem sucesso e sem apoio algum, podemos dizer que vencemos. Avançamos muito em comparação ao atraso com o qual convivemos até hoje, ao permitir que em nossa cidade fosse aplaudido durante anos aquele circo de horror.

A gratidão é geral. Muitos comentários e compartilhamentos no Facebook, emails, telefonemas. Volta Redonda deu um passo importante em direção à decência e à dignidade, e desta vez por ato espontâneo. Isso, sim, dá orgulho na gente.

*Publicado originalmente no jornal Volta Cultural - março/2012
.

Um comentário:

Taís Santos disse...

Giovana acabei de ler esse post, um pouco atrasada, rs ... mas isso é o que menos importa agora pois estou MUITO FELIZ com essa notícia!!!
Que coisa boa, boa não, excelente! É um importante passo na luta pelos direitos dos animais.
Esse tipo de atitude me deixa cheia de esperanças por um futuro onde os animais serão tratados com respeito e dignidade que merecem.
Beijão