12 de abril de 2011

Relato da primeira noite de rodeio em Volta Redonda

Membros do grupo de proteção animal Vira-Lata, de Volta Redonda, fizeram parte da comissão que, a pedido do Ministério Público, acomanhou de perto o "espetáculo" de rodeio na cidade, na noite da última sexta, 8 de abril.
Leia abaixo o relato que me chegou por email hoje e que faço questão de tornar público:


A pior parte na luta contra o rodeio foi incluir este programa na agenda, já que tivemos que acompanhar e documentar o evento. Mas, toda experiência é valida e sempre há o que aprender, mesmo aquele lugar não sendo saudável para se frequentar.

Além da tortura que os animais sofrem, no canto escuro daqueles labirintos que passam até chegarem à tão famosa e sofrida arena, mesmo de longe, vendo o "show" da arquibancada, somos torpedeados por imagens grotescas que qualquer pessoa com um mínimo de sensibilidade percebe e se incomoda.

No primeiro dia de rodeio, como comemoração e talvez em resposta à retomada do espetáculo, que por pouco não paralisamos com medida cauletar, os peões de calças justas, com cintos brilhosos e fivelas douradas, capricharam nos fogos de artifício e o evento, por 10 minutos, pareceu um Réveillon de tanta luz e barulho que até os cães de bairros distantes se afugentaram de medo. Até nós, na arquibancada levamos susto. Imegine os touros, não é?

Uma tortura barulhenta e luminosa, porém sutil, para a arena de ignorantes que vibravam com o espetáculo de mau gosto, onde um triste palhaço dava cambalhotas na arena e fazia gestos obscenos, enquanto o cowboy, animador da "festa", gritava para a plateia: “Quem é loura levanta a mão!” “Peão gosta de loura!” “Depois de hoje, qualquer coisa é mole pra nós” “Não é por causa de meia duzia de pessoas que vamos acabar com alegria de vocês!”

... Enquanto os bobos da corte animavam a plateia, os touros estavam alí, na cara de todos, minutos antes de entrarem na arena, sendo chutados e humilhados, cercados em um cubículo por um bando de homens de chapéus e camisas xadrez, que puxavam o sedém com tanta força que os touros tentavam pular por cima das baias . E o povo vibrava!

Assustador também foi ver o touro em posição vertical, mesmo sem um peão em suas costas, tentado se livrar da cinta que estrangula seus órgãos ... Tristeza ver o touro procurando sempre a mesma porta de saída daquela arena, às vezes dando cabeçadas no portão, totalmente adestrado, pois já aprendeu que aquela passagem, onde os peões retiram a tal cinta, significa certo alívio.

Os homens de chapéu se acham valentes, mas de valentes não têm nada! São covardes, isso sim. Valente é o touro que para escapar de um matadouro enfrenta uma arena insandecida que frequenta o show, na esperança de ver o touro vencer e pisotear o peão.

Não porque sentem compaixão pelo touro; sentem o mórbido prazer que o ser humano tem em presenciar humilhações, malvadezas, perversidades e desgraça. Quem nunca notou o prazer dos que param pra ver (não socorrer) um acidente à beira da estrada?

Cena bastante constrangedora para alguns "semelhantes".

E o cowboy continua gritando na arena e faz uma miscelânea de palavras... usa a imagem de Nossa Senhora Aparecida, o nome de Deus e Jesus Cristo e se ajoelha e reza pela proteção dos peões (coitados) e pelas crianças chacinadas em Realengo...

Estranha preocupação com as crianças; há dúzias delas, penduradas na frágil cerca que "protege" a plateia.

E continuam... Pedem saúde para a família do Doutor, dono da companhia de rodeio, e aproveita e conta um pouco da sua formação em veterinária em uma conceituada faculdade e da sua tão nobre familia. Pessoas de família, escolarizadas, de religião, pessoas com compaixão... Como se em Centros de Controle de Zoonoses, abatedouros e frigoríficos não houvesse doutores trabalhando. Repetem continuamente o discurso, como quem diz: "Somos do bem e estamos aqui para sua diversão".

Uma farsa do começo ao fim!

O rodeio é o exemplo do pouco caso das prefeituras com o povo, que não precisa desse espetáculo vazio, acultural. O povo precisa de informação de qualidade, para poder absorver cultura e distinguir aquilo que não presta.

Com o valor gasto nos três dias de rodeio, a prefeitura de Volta Redonda poderia ter construído o hospital veterinário gratuito que deve à nossa cidade. Isso, sim, seria um espetáculo, e não duraria apenas três dias!

Se a preocupação é agradar, é ganhar voto, saibam srs Prefeitos, que a quantidade de visitas que temos em nosso site, por mês, supera o número de pessoas que estavam naquela arena, nos três dias de "espetáculo".

Depende de nós a conquista de uma vida com mais qualidade.

Não se contente com pouco, pois quem paga a "festa", somos nós.

Em breve, divulgaremos os laudos e fotos dos bastidores do rodeio de Volta Redonda, em 2011..

34 comentários:

Carlos Alexandre disse...

Gostaria de fazer um comentário sobre o rodeio de Volta Redonda e principalmente sobre os "defensores dos animais".
Sou competidor de rodeio em Touro e estava presente neste evento, já sou competidor ha 09 anos e nunca vi maus tratos aos animais que já foi mais que provado que os mesmos não sofrem qualquer tipo de agressão ou sofrimento, pelo contrário, os animais de rodeio são muito bem tratados, todos tem um acompanhamento veterináio, alimentação balanceada, um rigoroso controle de saúde para que não sofram qualquer dano,etc...
Para os leigos no assunto é fácil criticar o trabalho dos outros, quero deixar claro neste comentário, que enquanto as pessoas continuarem tratando animais como pessoas, mais as pessoas serão tratadas como animais. Será que os "Protetores" são tão justos assim com as pessoas? Faço essa pergunta pois eu estava atrás daqueles bretes e não fui ao menos cumprimentado pelos tais que se dizem protetores de alguma coisa, ficaram nos olhando com ódio nos olhos, poderiam ao menos nos dar um boa noite que é tão simples. Poderiam também tirar algumas de suas dúvidas conversando conosco, para que nesta conversa fossem esclarecidas todos as suas dúvidas.
Ressalto também que no rodeio de hoje, acabou aquela ignorância de que "peão" não tem nenhuma instrução, hoje o esporte é reconhecido e a cada dia que passa surgem novos competidores, pois além de ser um esporte, a cada dia vai ficando mais valorizado atraindo pessoas de todas as classes financeiras.
Espero que este comentário tenha alguma valia aos leigos "protetores dos animais".

Anônimo disse...

Boa, Carlos Alexandre!
Adorei a pergunta: "Será q os PROTETORES de animais são tão justos assim com as pessoa?". Mandou bem!
Outra q eu adorei: "Enquanto as pessoas tratarem animais como pessoas, as pessoas serão tratadas como animais."
Tem um monte de crianças passando fome por aí. Isso sim é motivo de preocupação, de verdade!
Parabéns pelo comentário!

Anônimo disse...

Nosso querido ammiigo allexaandre soh eskeceeeu de citar a parte em eles(peoes)APERTÃO COM CINTA O SACO DO BOI PRA ELE PULE ALTO E FAÇA O "SHOW" ACONTECEEER. Sem contar q pessoas IGNORANNTES como vcs naum merecem nem um "boa noite"

Anônimo disse...

Sapatinho e cintinho de couro vc usa, né?

Giovana Damaceno disse...

Caríssimos visitantes, identificado e anônimos:
Experimentem ficar de quatro, permitir que amarrem seus testículos, beeem apertados, que um peão suba em suas costas, enquanto você salta desesperado de dor, com uma plateia gritando e aplaudindo. Este deve, mesmo, ser um tratamento de rei.

GiovaniMiguez.com disse...

Car@s, não discuto maus tratos, pq um será sempre difícil discutir com quem sobrevive dos rodeios aceitar tal ponto de vista. Vou propor o seguinte: coloquem os peões numa salinha encham eles de porrada, apertem o saco deles e depois paguem o melhor médico para cuidar deles e aleguemos que eles foram bem tratados. Se não formos presos por agressão e tortura, aceito o argumento deles e morre-se aqui o assunto. Caso contrário, mantenho minha tese de que rodeios são um show de horror e sadismo. Fraternalmente,

c i n t i a disse...

Gente, esse assunto está rendendo heim? Que bom!!! É preciso levantar sempre essas questões para que se ponha em pauta as opiniões dos dois lados da história.

Realmente, algumas companhias de rodeio tratam muito bem seus animais, porque sem eles, não tem espetáculo, não é verdade?

Totalmente coerente a colocação do nosso amigo Giovani e sua proposta de colocar os peões em uma salinha e depois chamar o médico. É exatamente isso! O animais entram na arena e depois vem os médicos para cuidar deles. Mas as feridas todas já estão ali... abertas.

Infelizmente essa cultura já vem de muitos anos e já está enraizada, porém a sociedade está mudando e muitas pessoas já não suportam mais ver maus tratos com animais.

Não estou julgando aqui pessoas nem crianças, já que alguns comentários começaram a querer comparar as duas coisas. O que estamos debatendo é o mau trato que esses animais sofrem durante o evento chamado Rodeio. Nada além disso.

GIL ROSZA disse...

O bom da liberdade de expressão é esse óbvio de poder chegar e defender livremente o que se pensa, mas pode ser uma coisa bacana saber fazer isso numa boa. É claro que acho abominável as condições desumanas em que humanos, sobretudo crianças, são tratados em muitos lugares pelo mundo, como acho igualmente abominável também que uma espécie autodestrutiva como a nossa, ainda curta esse sádico hábito de torturar animais em nome da diversão.

Anônimo disse...

Eu entendo os dois lados e sou da seguinte opnião.
Animal é animal e gente é gente! Isso é fato e todos nós sabemos, vendo os fatos que tem acontecido no mundo, estamos tendo a certeza de que o mundo se torna cada vez mais desumano, o amor do ser humano pelo seu próximo está diminuindo cada vez mais e o ódio está passando a reinar no nosso mundo que foi feito com muito amor e paz. São guerras, assassinatos, suicidíos.. coisas totalmente chocantes. Temos que tentar mudar os nossos valores, nos importar mais com o próximo respeitando os limites que são expostos, e quando falo de limites quero dizer de certo modo regras. O rodeio sempre existiu, pode se dizer que há tempos atrás era algo violento sim, mas hoje como sabemos, é um esporte. Agora eu faço a pergunta, o que mais choca nossos corações, assistir um rodeio, ou ver uma guerra com massacres de SERES HUMANOS?? Sei lá gente, não sou a favor do rodeio, mas também não sou contra. Peço desculpas se minha opnião atingiu alguém de certo modo, sei que os protetores de animais fazem isso pensando como se fossem filhos, ja sofri por perder um cachorro, sofro ao ver que um animal tem que ser sacrificado, tenho pessoas ao meu redor que dariam a vida por um animal, só que temos que ver o que realmente é mais importante para nós nesse momento. Grande Abraço. E.S.S.

Alexsandra Torres disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Giovana Damaceno disse...

Não sei se já deixei claro anteriormente, mas vou explicar de novo: meu blog não é configurado para moderação prévia de comentários porque determinei que este espaço seria de discussão livre. Porém, reservo-me o direito de excluir comentários ofensivos. Obrigada pela compreensão.

Thayra Azevedo ♥ disse...

Tratar bem os animais não é tratá-los como pessoas, mas como seres criados por Deus. O respeito deve ser a tudo e não só por seres humanos. Absurdos os questionamentos deixados por alguns acima. Dizer que nunca viu maus tratos aos animais e que foi provado que eles não sofrem agressão ou sofrimento, é mais que duvidoso. Pode até ter cuidados, mas é para mantê-los vivos para serem mais usufruídos nos rodeios. Eu odeio rodeio, não há necessidade de existir este tipo de prática. Não mesmo!!!! Para mim não é cultura, e no lugar deste tipo de ‘festa’ outras coisas culturais e enriquecedoras poderiam estar acontecendo. Não mudo minha ideia, os animais são sim maltratados, se não, não teriam motivo de agir de forma agressiva e desesperada quando os ‘montadores’ estão em cima deles.

Meto espora mesmo disse...

Fico embasbacada com aqueles que defendem os rodeios. "Nããão, os bichos são bem alimentados, cuidados por veterinários!".Sim, eles precisam estar fortes e bonitos para que levem esporadas na arena, sob o aplauso de um bando de sádicos que acham muito "divertido" ver o pobre do animal pulando furiosamente enquanto o "esportista" tenta derrubá-lo. Uma coisa, caros comentaristas, é matar o animal para comê-lo. Outra,completamente diferente, éfazê-lo sofrer para saciar o sadismo mórbido de gente que acha "bonito" o espetáculo. A plateia deve ser composta por adultos que, quando crianças, matavam passarinhos e não viam nada de mais em praticar violência contra um ser indefeso.
Embora não haja uma lei específica proibindo os rodeios, gostaria de lembrar a todos que a Lei 9615/98 (Lei de Crimes Ambientais) prevê em seu capítulo V, artigo 32, que:

"Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos:

Pena: detenção, de três meses a um ano, e multa.

§ 1º Incorre nas mesmas penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animal vivo, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos.

§ 2º A pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal."

OU SEJA: apertar o saco do bicho, introduzir objetos em seu ânus (como vidro moído ou pimenta), dar-lhes choques elétricos e fazer outras "bondades" com os bois é CRIME e como CRIME deve ser tratado.

Espero que o Vira Lata VR não desanime e continue sua luta contra essa barbárie que acontece em nossa cidade todos os anos. Em Santa Catarina a Farra do Boi foi proibida por decisão do Supremo Tribunal Federal, mas, vejam só, com a influência de gente muito poderosa, conseguiram reverter a situação e a "brincadeira" continua a acontecer, debaixo do nariz da Justiça. Será que o mesmo acontecerá aqui? Não podemos deixar isso acontecer.
Um beijo pra quem é contra o rodeio, e um aperto BEM FORTE nas bolas de quem é a favor.

Luciano Neto disse...

Eita....rs!

Discordo VEEMENTEMENTE dos que são a favor de rodeios, bem como o que praticam maus tratos para com animais, e até mesmo com pessoas.

Acredito que isso seja ( em boa parte ) um reflexo desse mundinho capitalista de merda que a gente vive ( e sobrevive ). Enquanto os interesses materiais e principalmente DO DINHEIRO sobrepujarem os interesses da alma, o que veremos é isso aí: animais irracionais, racionais, canibais, ais, e outros que tais.

Desculpem, só minha opinião.

Giovana Damaceno disse...

Chegou por email às 12h50:

Um rodeio com idiotas na arena, que tal?

O que seria a vida? Resposta parece simples, mas complicada para àqueles que se diferenciam de outros seres, achando-se superiores. Falo de alguns bípedes, os ignorantes, claro.
- Somos superiores, raciocinamos – diriam, alguns deles, “julgadores de inteligência mais privilegiada” – está entre aspas, notem.
Lamentável dizer, amigos. Vocês apenas são mais alguns desses ignorantes que a minha pátria tão sofrida fabrica. E tem mais: acham que um animal doméstico, aquele que vive pelos campos ou o que sobrevoa as selvas de pedras são criaturas feitas por Deus para viver diante do sofrimento. Estão errados, pois eles não dignos de pena e não são instrumentos para espetáculos por meio do sofrimento.
Então, segue aqui uma sugestão. Vamos fazer um rodeio em Volta Redonda. Outro. Mas iremos aperfeiçoar o “espetáculo”. OK?
As vacas seriam as mulheres que acompanham os chifrudos que amam esse tipo de coisa (há quem ache que seja esporte). Assim, acredito, todos os espaços nas arquibancadas estariam lotados. Estariam. Até a torcida do América iria rsrsrsrs
Ah! Ia me esquecendo: eu pagaria – e mesmo com bilhete caro – para assistir a essa turma dar pulinhos de sofrimento e ainda bateria palmas. Riria. Mas ainda com sentimento de pena de vocês.
E eu que pensei que estávamos evoluindo...
Não, estamos regredindo.
Mas a proposta está na mesa. Organizadores de rodeios! Vamos! Aluguem admiradores do evento e os coloquem no lugar dos bichos que ali estão obrigados. Mas não se esqueçam das vacas, dizem que elas cobram caro pelo cachê.
Tenho vergonha de vocês. Muita vergonha.
E que cidade é essa, Volta Redonda, que permite uma coisa dessas? Lamentável. Triste. Digno de dó. Voltamos à Roma Antiga?
Não lavem as mãos amigos. Elas estão sujas e não há retorno. Pelo menos num curto espaço de tempo.
Resumo o ato: os praticantes de RODEIOS, incluindo quem o autorizou e os que organizam e apoiam, como: um aflito, desgostoso, digno de pena por ter espírito fraco. Ispirador de tristeza, funesto, lúgubre. Desprovido de moral.
Mas tem animal para tudo, pois gente vocês não são.

Ricardo Nascimento, jornalista, professor de Língua Portuguesa e escritor.

Carol Lopes disse...

..."enquanto as pessoas continuarem tratando animais como pessoas, mais as pessoas serão tratadas como animais..." Após esse comentário do "querido" Carlos Alexandre, só digo uma coisa: Muitos animais são melhores que pessoas, eles não maltratam um ser humano simplismente por diversão, apenas por sobrevivência atacam aos que os ameaçam. Se as pessoas fossem tratadas como os animais são tratados, quem sabe elas não seriam melhores?! Todos nós somos animais, seja racional ou irracional. Temos sentimentos, prazeres, dores, vontades... Se apenas parássemos para pensar que dor e maus tratos não gostariamos de sentir, não faríamos nem com os animais, já que uns os classificam como seres secundários e são apenas "bichos". Infelizmente esse "esporte" não vai acabar, sempre haverão pessoas dizendo que os touros não são maltratados, são criados para aquilo, recebem o melhor tratamento, bla bla bla... Mas será que você se sentiria bem sendo criado pra isso, sentir dor para diversão dos outros?! Eu realmente não intendo quem apoia o rodeio ou se diverte assistindo essa atrocidade. Com tantos esportes interessantes e inteligentes, pra que ganhar dinheiro em cima do sofrimento de um animal?! Dizer que o mesmo não sofre é cara de pau purinha né. Dar desculpa de que é um esporte antigo que mostra a cultura do país, pra mim essa não cola, o Brasil já está cheio de cultura inútil, não precisamos de mais uma.

Natasha Pena Ribeiro disse...

Um dia ainda vou ter o prazer de ver essa cena de rodeio se repetir, porém ao contrário... O homem vai ter seus órgãos genitais amarrados e apertados por uma cinta e um touro vai subir às suas costas, tentando vencê-lo por 13 segundos... Além de ser horripilante é humilhante. Fico imaginando o que passa na cabeça desses homens em fazer com os animais o que eles fazem... Sou contra qualquer tipo de maus tratos à animais e quem me conhece sabe disso. Do rodeio, por exemplo, só se aproveita a oração à Nossa Senhora Aparecida, que, pobre coitada, proteje esses infelizes homens que se acham valentes, mas precisam de ajuda quando um VALENTE TOURO vai pra cima deles... Uma vez quase matei uma pessoa no meio da rua (não literariamente falando, mas se deixasse eu cometeria o ato mesmo) pois ela queria jogar de cima do viaduto que liga o Aterrado a Colina um cachorro que "atrapalhava" sua passagem pela passarela de pedestres. Onde já se viu??? Falei com ela que se o cachorro caísse ela ia junto pq eu a empurraria!!! Não tenho vergonha de falar isso. Não sou a favor de maus tratos a animais e ponto. Queria ver, qualquer dia desses, um homem puxando uma carroça e um cavalo dando chicotada no lombo dele! Ia ser o máximo!!! Brigo mesmo, acho infame! Penso da seguinte forma: quem não tem amor aos animais não tem amor por ninguém. E rodeio é sacrifício, assim como qualquer outro tipo de "esporte" que use os animais. Adoro ver a cena das touradas quando os touros partem pra cima dos toureiros. Acho bem feito! Quem mandou maltratá-los??? Me perdoem os que se sentirem "agredidos" com minhas palavras, mas se um homem fica macho quando apertam seu saco, porque o touro não pode ficar??? Pensem bem gente, rodeio não é brincadeira... E tenho o dito! =D

Natasha Pena Ribeiro disse...

Me perdoem os erros de português cometidos no post anterior, mas perco a fala e a noção quando o assunto é "animal"

Eco Chato disse...

Lamentável ter que ler comentários de pessoas que defendam o rodeio em pleno século XXI. Tudo bem que isso vem de uma cultura no interior do país, mas vem de uma época e qua não se tinha direito conhecimentos avançados em ciência e tecnologia. Não se tinha tantas opções de lazer e divertimento, então foi criado esse tipo de evento.
Mas de uns anos pra cá as coisas tem mudado muito, a sociedade como um todo mudou. São os jovens de hoje que estão tendo voz ativa, são as crianças de ontem que agora tem voz ativa para protestar contra injustiças - sejam elas quais forem.
Odeio rodeio, tourada, rinhas, circo, zoológico e toda e qualquer forma de atração que faça os animais de ridículo e que os façam sofrer qquer tipo de dor ou laceração no corpo.
Achei lamentável ler um comentário enaltecendo o rodeio em detrimento do grupo Vira-lata (um grupo de vanguarda em nossa região que mete e cara, sem dó nem piedade nas causas animais) e criticando a forma que eles se colocaram no evento para apurar os fatos e registrar com fotos.
Ah!!!! Queriam o que?? Que eles chegassem dizendo "Oi, muito prazer, nós somos do grupo Vira-lata e odiamos rodeio. Vcs poderiam nos mostrar melhor como fazem pros boizinhos ficarem tão bravos?? É só pra gente tirar umas fotos, obrigada!"
Me economizem. Choque nos cú dos bois é refresco, ne???

Natasha Pena Ribeiro disse...

Acabei passando parte da minha tarde lendo novamente os comentários acima e não consigo entender o que muitos dizem. Primeiro um reclama q os animais não sofrem mals tratos nos rodeios e q isso ja foi comprovado. Quero saber comprovado onde e por quem? Assim como os touros e bois de rodeio, os animais de circo tb sofrem mals tratos e isso já foi, por diversas vezes, denunciado em reportagens feitas em diversos canais da tv, nacionais e internacionais. O fato de se ter acompanhamento veterinário e alimentação balanceada não significa q o animal não seja maltratado nas baias de rodeio... Outra coisa: não tratamos os animais como pessoas, muito menos os igualamos a elas, simplesmente damos o mesmo amor e carinho, pq SIM, muitos animais merecem amor e respeito que muitas pessoas não merecem! Direitor Humanos serve pra proteger a integridade física e moral de um ser humano e causas para isso não falta. Mas quem protege os animais? Se não são as ongs pra cuidarem disso eles continuarão sendo maltratados por pessoas assim como são até hj! Só mais uma coisinha "Senhor Boiadeiro": vc acha que num evento de rodeio onde se tem pessoas julgando a pedido do Ministério Publico o q nós conhecemos por mals tratos e vcs conhecem como "rodeio" vc será cumprimentado??? Eles estão ali por causa dos animais, e não por causa de vcs, peõs. E vcs seriam as últimas pessoas a quem eles iriam pedir qualquer informação ou esclarecer qualquer dúvida! Seria melhor se eles conseguissem falar com os touros!

Loirinha Linda disse...

Aqui dizem que ja tem pessoas com certo grau de conhecimento montando os touros, podiam usar pra alguma outra profissão não é mesmo??ganhar dinheiro desenvolvendo o celebro e não os ´músculos...

Enfº William Aquino disse...

http://www.videolog.tv/video.php?id=511740

Blogueira... confira este video...eu nem tenho mais lagrimas para chorar... é isso que esses pervertidos devem fz entre quatro paredes, já que ao vivo ja se expoem.

Natasha Pena Ribeiro (Kika) disse...

Me perdoe, Giovana, mais uma vez os erros de português, tão inadmissíveis pra vc quanto pra mim, mas fico tão gaga com o assunto, q até esqueço q sei escrever direito!
Bjus!

Mariana Ribeiro disse...

Recebo todos os e-mails do Vira-Lata e, assim como eles, amo e defendo os animais.
Não fui, e não vou ao rodeio. Acho uma "espetáculo" ridículo e primitivo.
Aos que são a favor do rodeio, principalmente aos peões do evento, que desconhecem os maus tratos, deveriam ficar atentos as postagens no site do Vira-Lata. Eles prometeram fotos e laudos do evento, pode ser que descubram algo que vocês desconhecem. Pode ser que pelas fotos percebam que os animais são agredidos, na frente de vocês há 9 anos, sem que vocês percebam. Pode até ser que pelo foto identifiquemos um de vocês agredindo os animais. Será?

Anônimo disse...

Tinha que mandar esses caras tudo pra cadeia, lá eles iam virar os animais dos presos. Iam ver o que é bom pra tosse!

Josephina Carneiro disse...

Fiquei pasma com alguns comentários sobre o não sofrimento dos animais nos rodeios. Gostaria apenas de lembrar que a questão de capital cultural legitimado por essa sociedade excludente e hierárquica nada tem a ver com ética moral e desenvolvimento humano. Se assim fosse o Congresso não estaria lotado de criaturas nocivas... e a grande maioria, com grau de escolaridade, inclusive doutores (PHD). Em segundo lugar indignação não é ódio. Com toda sinceridade sinto piedade de criaturas tão insensíveis. Gostaria de lembrar que a diáspora negra em nosso país foi uma das piores e mais desumanas, bem semelhantes ao que acontece com os nossos animais submetidos a "coisificação". Em outras palavras, tudo pode ser feito contra eles, pois o que está em jogo é o lucro, o capital, o dinheiro. Para isso vale todo tipo de torturas. E não me venha dizer que isso não ocorre por que estamos muito bem informados. Quanto a tratar seres humanos com menos carinho e atenção do que pelos animais, é um fato a ser questionado. Porque existem seres humanos que não se enquadram nem de longe na qualidade de "HUMANOS". Assim como os abolicionistas lutaram por uma sociedade mais humana, também vamos continuar lutando em favor dos animais. Até que todos entendam que eles são seres vivos e que sentem dor. Essa selvageria em pleno século XXI tem que acabar.
Não é por acaso que crianças foram mortas por bala e morrem todos os dias por escassez de alimentos, moradias insalubres etc... tudo em nome do capital. A falta de HUMANIDADE, é o principal sentimento em nossa civilização que de civilizada ainda está muito longe de ser. O mundo sempre girou dessa forma: entre aqueles que possuem espírito inquietos e não se conformam com o "HABITUS" que tentam nos enquadrar, enquantos outros seguem na mais profunda ignorância em termos éticos e morais. Enfim a luta continua. Não vamos parar.
Parabéns Giovana pela sua coragem em enfretar uma máquina criada para dar lucros as custas do sofrimento.

Vicente Melo disse...

Concordo com os que sugerem que estando no séc. 21, não deveríamos tolerar esse tipo de diversão. Infelizmente, porém, precisamos ampliar a nossa tolerância e compaixão para entender a lamentável situação de muitos que, apesar de frequentar o séc.21, ainda vivem séculos anteriores.
Precisamos ampliar também o processo de resistência contra esse e outros atrasos, mas não compará-los para justificá-los.
Se o rodeio, por exemplo, mostra que ainda temos muito a melhorar, precisamos apressar o passo e... que tal seguir os exemplos de alguns animais que chamamos irracionais?
Afinal, eu, você, a folha, o peixe, a grama, somos diferentes manifestações da mesma natureza, o sagrado que encerra o que chamamos vida.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Jornal_Ecos disse...

É muito clara a condição de pau-mandado de muita gente que comenta aqui. Nota-se, com toda a certeza, que trata-se de gente inculta, desinformada, com comportamento típico de maria-vai-com-as-outras. Pessoas sem um mínimo trato educacional e que observa o mundo sobre o ponto de vista do próprio banheiro. Isso sem contar a coragem, a galhardia e a postura política honrosa de assinar como anônimo. Para isso servem os espaços democráticos, não é mesmo?

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Vira Lata - Volta Redonda disse...

Olá Giovana!
Estivemos ausente, pois além dos trabalhos antes e depois do rodeio , ainda estamos preparando relatórios e fotos.
Obrigado pelo apoio e pela oportunidade de debater um assunto tão importante para a evolução de nossa cidade. Oque pensamos sobre o rodeio, ficou bem claro em nossa campamha e no texto que vc postou em seu site. Queremos aqui, esclarecer para o Sr Carlos Alexandre e outros que compartilham das mesmas idéias que nosso trabalho não tem como base o afeto que sentimos pelos animais, mas sim o respeito que temos por eles. Os animais têm leis de proteção e nós protetores trabalhamos para dar voz a eles.Como vê, o leigo aqui, não somos nós.
Ao contrário do que essas pessoas pensam, não temos problemas com gente, apesar de pessoas como essas contribuirem imensamente para osentimneto de decepção com nosso semelhantes.
Esclarecemos tb que não havia defensores na comissçao que trabalhou no rodeio. De nossa parte havia duas veterinárias com trabalhos sérios e respeitados.
Não foram lá pra socializar e sim fiscalizar os cuidados com os animais. Portanto, a cara feia , faz parte do imaginário das pessoas que tb acreditam que o que fazem não é maus tratos. Se bobear acreditam em Papai Noel..
Quanto a falta de criatividade daqueles que insistem em dizer que há criancinhas passando fome, perguntamos: Oque vc faz pela sociedade? Pesoas asssim, não fazem nada, é certo! Só desqualifica o trabalho do outro, principalmente o voluntariado, pessoas que só olham para o próprio umbigo.
MAs.. como já foi dito.. não podemos esperar muita coisa quando o assunto é rodeio.
Mas sem problemas, as coisas estão mudando e graças ao trabalho dos leigos defensores , as pessoas estão conhecendo a inutilidade do rodeio. Esse assunto está com os dias contados.

Grande abraço Giovana!
Vira-Lata