31 de março de 2011

Bolsonaro pisou no tomate

Não é novidade para ninguém que o nobre (?) deputado federal Jair Bolsonaro é reacionário puro sangue, inclusive não tem freio na hora de propagar esta limitação congênita. A exemplo de dezenas de outros “colegas de profissão”, há tempos assistimos ao nobre (?) deputado em discursos inflamados, nos quais rechaça, com veemência, qualquer ser ou coisa que para ele estejam, digamos, fora de entendimento. E o que não se entende, no caso do senhor Bolsonaro, ataca-se. Certo? Só se for para ele, herança dos tempos ditatoriais. Esquece-se o profissional eleitoreiro de que, mesmo não sendo o lugar dele por merecimento, ele é, ainda, autoridade, quiçá eleito por negros.

Que o nobre (?) deputado me perdoe, mas diz-se na psicologia que o que mais apontamos no outro é exatamente o que não queremos ver em nós. Alguns chamam a isso de interpelação. Então, por que o senhor Bolsonaro se incomoda tanto com pessoas que, nem indiretamente poderiam incomodá-lo?

Tenho pena também dos que ainda votam no nobre (?) deputado, esperando eleger um homem que irá atuar em favor do todo, da coletividade, que vá honrar o posto que ocupa, de representante de toda uma população, sem exceção. Aliás, não sei mesmo se algum eleitor de Bolsonaro espera realmente por algo assim. De repente, são todos iguais, vá se saber... Infelizmente ainda há muita gente reacionária por aí.

Enfim, o nobre (?) deputado pegou pesado. Desonrou sua cadeira e a Câmara dos Deputados. Em poucos minutos de exposição na TV espremeu junto com o tomate o que lhe restava de honradez, dignidade e um pouco de respeito que a população lhe devia (não acredito que estou dizendo isso; devo estar muito calma hoje), simplesmente pelo cargo onde está. E pior do que a grave ofensa e do crime de racismo que cometeu, é sabermos que a pizza já está assando.

Para terminar, é lamentável o programa CQC (o qual deixo claro que não gosto), por dar espaço a alguém como Jair Bolsonaro. Mas, pelo que se vê em Marcelo Tas, a intenção era justamente essa. Reacionário maquiado como é, queria mesmo era colocar sua própria opinião na tela da TV e colocar fogo no circo. É o que penso.

***
Leia também Viva a hipocrisia (ou Cegueira Coletiva)por Jader Moraes.
.

3 comentários:

Anônimo disse...

É um desequilibrado mental, no fundo, eu tenho pena de gente assim. Um cidadão que diz que " a ditadura matou pouco", precisa ser internado urgentemente. Preso não, internado mesmo.

Ele diz essas coisas todas, em outras palavras, vomita bílis, pq ele sabe que isso aqui é o país da carochinha...além de ter total apoio dos militares. Já vi gente dizer que sonha com esse cidadão na presidência do Brasil. Imagina a cena.


Beijos.


Luciano Neto.

Jader Moraes disse...

Bolsonaros, Malafaias, Felipes de Aquino deveriam ser banidos da sociedade... para o bem da própria sociedade.

É vergonhoso o comportamento do nobre (?) deputado, e ainda mais vergonhoso que existam pessoas que aprovem.

A Lei Ficha Limpa foi aprovada graças à iniciativa popular. Será interessante alguma sanção a Bolsonaro a partir da iniciativa (do repúdio) popular também.

(E obrigado por indicar o blog!!!)

Vicente Melo disse...

Vivendo em plena democracia, onde privilegiamos as diversidades, não devemos confundir com a adversidade, do Sr. Bolsonaro, porque isso é matéria para o Judiciário. Aliás, graças à democracia ele poderá se defender como todos os demais cidadãos. Não será preso arbitrariamente e nem torturado, mesmo praticando insanidades. Viva a democracia que ele tanto odeia.