13 de janeiro de 2011

"Já faz um tempo que não faço mais balanço dos anos que tenho vivido. Isso pode parecer uma tentativa de tirar onda de homem vivido! Quem dera fosse! Não sou velho, nem moço, não estou em conflito com nada dentro ou fora de mim. Não me sinto suprido, nem carente de nada que me faria melhor ou pior do que já sou. O que mudou no entanto, foi o itinerário, se antes a velocidade era pela vontade de chegar rápido nalgum lugar seguro, hoje, é apenas pelo prazer de sentir o vento na cara."

Do Letra em Pó

Nenhum comentário: