10 de janeiro de 2011

Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa

Eu apoio


Recebi com um largo sorriso o cartaz de divulgação da Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa, que acontece dia 22 deste mês, em Volta Redonda. Já no século 21 não deveria ser mais aceitável que qualquer pessoa de qualquer religão se insurgisse contra as outras, sob justificativas várias, principalmente no Brasil, em cuja Constituição Federal consta no Artigo 5º, item VI, que “é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias”. Ou seja, a prática religiosa é livre, mas parece que muita gente por aí não foi avisada disso.

A Constituição de 88 também traz em seu preâmbulo a crença em Deus. “Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembléia Nacional Constituinte, para instituir um Estado Democrático, [...], promulgamos sob a proteção de Deus a seguinte Constituição da República Federativa do Brasil". Creio que este Deus seja único, o mesmo em que todos os brasileiros acreditam, certo? Estou falando aqui de Constituição Federal, de um conjunto de regras que devem ser obedecidas, pois estão lá, escritas, documentadas, votadas e aprovadas por nossos representantes legais. Só por isso já não seria preciso discutir liberdade religiosa. Está lá na Lei, obedece-se e pronto.

Pena que não é somente por aí que a banda toca. No meu entendimento, todos buscam, por meio de suas religiões, chegar ao mesmo lugar. Então, por que a intolerância? Quem tem o poder de determinar que sua crença é melhor que a outra? Qual indivíduo tem a autorização de Deus para rechaçar a liberdade de crença de seu irmão? Não basta, mesmo, a lei determinar a liberdade. O ser humano, de forma geral, ainda tem a alma encurvada, de tanto olhar para o próprio umbigo.

Por isso, neste momento em que os seguidores da umbanda se manifestam em favor da liberdade, que saem de seus guetos para onde foram empurrados pela sociedade preconceituosa e propõem uma convivência pacífica, meu movimento é de total apoio. Não somos católicos, espíritas, evangélicos, umbandistas, muçulmanos, budistas. Somos filhos de Deus e pronto. Somos cidadãos com direitos iguais garantidos por lei. Vivemos num país democrático e esta democracia deve ser para mim e para todos.

Pode parecer incrível, irracional ou surreal, mas hoje, em pleno século 21, ainda há seguidores de religiões de matriz africana que sofrem achincalhes, são agredidos e até mesmo apedrejados. Em Volta Redonda não temos informações de ocorrências deste tipo, mas umbandistas e candomblecistas se escondem, não revelam suas religiões, não aparecem, têm seus templos em fundos de quintais, a maioria nos bairros de periferia. Na primeira semana umbandista realizada na cidade no último mês de novembro autoridades convidadas foram aconselhadas a não comparacerem “porque pega mal dar as caras por lá”.

Mas agora estes religiosos buscam uma mudança geral na própria postura. Querem se mostrar, levar a umbanda para a praça, e dizer à sociedade que somos iguais (um absurdo que precisem de tanto barulho para conquistar respeito), que somos cidadãos. E só. Quem é livre, que pensa livre, que vive honesta e claramente a democracia, será bem-vindo. A caminhada não será em favor deste ou daquele. Será por todos nós. 
.

8 comentários:

artedodesenrolo disse...

Onde assino? Eu particularmente não ligo pra religião, faço o bem independente disso... se por acaso eu estiver errado e tudo que não acredito for real e eu for castigado algum dia após a vida por isso, eu ficarei decepcionado hahaha

Claudio carvalho disse...

Essa questão religiosa é complicada. Sempre carregada de preconceito. Os católicos acreditam que são a verdadeira religião do Cristo Salvador. Os protestantes vieram pra corrigir
os erros cometidos pelos católicos. Os Kardecistas crêem que têm a respostas para todas as perguntas e dores que aflige m o ser a humanidade. O umbandista e o candoblecista continuam ainda ali no cantinho da senzala.Os mulçumanos acreditam que ainda têm que travar a última batalha contra os infiéis do ocidente e por aí vai.
A diversidade religiosa é um fato. Já a tolerância religiosa é uma farsa. Deputados se elgem com os votos do povo de Deus. Outro com os votos dos devotos de N S de Aparecida. E tem aqueles que buscam os votos dos umbandistas e candomblecistas.
Poucas as pessoas tem a capacidade de tolerar a crença opção política ou sexual do seu semelhante.
È assim na política, no futebol e no próprio nucleo familiar.
Cada um mirando seu pròprio umbigo.
Tolerar quendo for vantajoso pra si mesmo
MAs sucesso pra vcs. A genmte tem que insistir.

Carol Cunha disse...

A luta, no final das contas, é sempre pela mesma causa: Liberdade, Igualdade, Fraternidade.
Opiniões à parte, crenças à parte, o que nos falta, em nossos lares, no trânsito, no trabalho e até numa mesa de bar, é um pouco mais de tolerância.
Não há preconceitos diante das orientações religiosas. Há preconceitos!!! O preconceito é cego e generalizado. Ele está em determinada pessoa ou grupo e se manifesta numa ou noutra ocasião.
Não me choco, no entanto, com o fato de estármos em pleno séc. XXI e ainda vermos disso. Em tempos de caos (ou nova ordem) é natural (veja, natural) que a sociedade, este aglomerado de humanos (cada vez mais aglomerados e menos humanos), queira respostas rápidas, medidas duras, mudanças radicais. Afinal, a intolerância é filha da ignorância com o medo.

GIL ROSZA disse...

Pessoalmente acho sim necessário não deixar ninguém esquecer que a liberdade de expressão e a de culto, o direito de acreditar em tudo e o de não acreditar em nada, precisa fluir uma via larga, livre do preconceito das verdades únicas, absolutas. Sou contra o proselitismo intolerante de crentes e de ateus, mas sou especialmente contra os que lideram mentes e corações, se autoafirmando presunçosamente representar a deus ou o diabo na terra do sol.

Vivian Werneck disse...

È isso aí, Giovana. Luta e mais luta, mas não para irmos à guerra e sim para voltarmos dela... Você, como sempre, à frente, também guerreira e destemida como as vibrações positivas dos orixás nos tocam as emoções para levarmos a diante a batalha. Ratifico que realmente será uma manifestação de todos e para todos, com o único intuito de criar laços de fraternidade entre irmãos para que todos se respeitem. Contra qualquer tipo de preconceito e a favor da liberdade religiosa, esperamos que a caminhada conte com o apoio e participação de todos. Axé!

Vivian Werneck disse...

È isso aí, Giovana. Luta e mais luta, mas não para irmos à guerra e sim para voltarmos dela... Você, como sempre, à frente, também guerreira e destemida como as vibrações positivas dos orixás nos tocam as emoções para levarmos a diante a batalha. Ratifico que realmente será uma manifestação de todos e para todos, com o único intuito de criar laços de fraternidade entre irmãos para que todos se respeitem. Contra qualquer tipo de preconceito e a favor da liberdade religiosa, esperamos que a caminhada conte com o apoio e participação de todos. Axé!

Guará disse...

A estupidez humana é um fato, assim como sua solidariedade. Alguém tem noticia da ocorrencia, em alguma catástrofe, de que o resgate pergunte antes as vitimas qual o credo delas para só depois salvá-las? Acredito que o despertar da intolerancia religiosa depende de um catalizador. Infelizmente, este elemento é,geralmente,um lider de um credo. Mas felizmente instituições como a URI e o MIR conseguem congregar lideres de varias religiões para discutir suas afinidades. Creio que o ecumenismo é desejado por milhões de pessoas.

templo de umbanda luz divina disse...

OLÁ GIOVANA!!!! OBRIGADA PELO APOIO...FICO FELIZ DE VER QUE OS MOVIMENTOS POPULARES ...COMO ESTE DA CAMINHADA...CUMPRE SUA MISSÃO,FAZER AS PESSOAS PENSAREM, SEMPRE É HORA DE MUDAR E MUDAR PARA MELHOR....GOSTO DE AFIRMAR, AOS MEUS COMPANHEIROS DE JORNADA, QUE NÃO HAVERIA NECESSIDADE DA RELIGIÃO SE NOSSA CONSCIÊNCIA DE FAMÍLIA UNIVERSAL JÁ ESTIVESSE AMADURECIDA PARA AMARMOS O PRÓXIMO COMO A NÓS MESMOS...COMETEMOS O EQUÍVOCO DE ACHARMOS QUE A RELIGIÃO É PARA LEVAR VC A DEUS OU A FORÇA SUPREMA QUE REGE O UNIVERSO...MAS NA VERDADE RELIGIÃO É O INSTRUMENTO QUE TEMOS NESTE PLANETA PARA NOS LEMBRAR DE SERMOS HOMENS DE BEM E QUE O AMOR SEMPRE É A MELHOR FORMA DE RESOLVER OS PROBLEMAS....POR ISSO EXISTEM OS SACERDOTES RELIGIOSOS....POR ISSO FICAMOS TENDO DE FAZER A CARIDADE..PORQUE POUCOS...MUITO POUCOS ENTENDEM QUE TUDO É DE TODOS...CONCORDO QUANDO DIZEM QUE MANIPULAM ATÉ O VOTO EM NOME DO SENHOR...GOSTO DE LEMBRAR QUE O SER HUMANO DENTRO DA LINHA EVOLUTIVA DO BEM, AINDA FALTA MUITO PARA NOS TRANSFORMARMOS EM HOMENS DÍGNOS E FIEIS AO BEM DE TODOS...E QUE NÃO EXISTE MELHOR RELIGIÃO..TODAS CUMPREM COM SEU DEVER...OQUE EXISTE SÃO FIEIS MANIPULADORES E EGOÍSTAS QUE SUBVERTEM A MISSÃO DOS RELIGIOSOS..A ESTES SIM DEVEMOS COMBATER...DEVEMOS BUSCAR DENTRO DE NÓS O DEUS VERDADEIRO E NOS MODIFICARMOS...PQ SÓ ASSIM TEREMOS UM PLANETA MELHOR....MUITO AXÉ..MUITA LUZ..E QUE O DIVINO PAI OLORUM POSSA TE ABENÇOAR GIOVANA E QUE O BEM ESTEJA SEMPRE DO TEU LADO...FICO FELIZ DE SER SUA AMIGA...UM GRANDE BEIJO..MÃE SANDRA..SACERDOTIZA DE UMBANDA...TEMPLO DE UMBANDA LUZ DIVINA.