18 de novembro de 2009

Desabafo sobre o zoo de Volta Redonda

Por Wallace Feitosa

Durante minha caminhada e às vezes uma leve corrida (tirando onda com os sedentários...hehehe) presencio e aprecio as boas coisas da vida como, por exemplo, a minha saúde.

Geralmente faço o percurso na Vila Santa Cecília. Hoje andei por dentro do Zoo municipal e fiquei perplexo com o abandono geral. Grama alta, animais com pelos soltando, sujeira e escassez de animais.

O leão estava rugindo muito quando passei. Será que estava chorando? A última jaula dos leões estava vazia e a placa de informação apagada. Uma vergonha.

Penso que deveria ser fechado e substituído por outra coisa mais fácil de lidar. Ou, o mais certo, cobrar ingressos do povo. Acho que valorizaria mais o espaço e teria mais investimentos em alimentação adequada e novos animais.

Na verdade exposição de animais é meio estranho. Que prazer pode haver em ver um animal preso fora de seu habitat natural?

O povinho que frequenta o Zoo deixa as crianças brincando na areia e quando estão perto das jaulas ficam provocando os animais e jogando comida, geralmente em frente a uma placa proibindo o "envio" de comida alternativa aos bichos.

Será possível? Será que o governo municipal despreza a inteligência da população? Será que não vale um investimento na área? Uma coisa mais limpa e organizada com profissionais de verdade? Transformar o Zoo em negócio? Em qualquer parte do mundo Zoo é negócio.

E o "pesque e não pague" dos aposentados? O que é aquilo? Um bando de à toas com as varas nas águas sujas e barrentas do cartão postal da cidade, logo na entrada do Zoo. Não tem nem peixe. Fala sério.

Confundem agradar a população com degradação de patrimônio.

Será que estou ficando velho? Ou será que não me encaixo mais nessa ignorância alheia?

Quem me conhece sabe que não me meto e nunca me meterei em política, mas na minha cara, assim...é F...!!!!
.

2 comentários:

POESIA EM VOLTA disse...

Olha só: eu tenho ido até o Zoo por conta de meu trabalho na PMVR. Não quero entrar no mérito da questão sobre a exposição dos animais, pois não tenho preparo para tanto.
Gostaria de dizer sobre umas coisas que estão mudando por lá. Por exemplo, está ocorrendo uma padronização no sistema de identificação, na limpeza geral do Zoo, na ambientação de todo o complexo. Isso vem ocorrendo porque existem profissionais de verdade trabalhando lá, como biólogos, administradores, técnicos entre outros. Inda na última semana, presenciei a poda de árvores que estavam ameaçando de cair e precisavam de cuidados.
O atual administrador é um sujeito responsável e preocupado com a segurança do local.
Quanto à água suja do lago, em período de chuvas ela fica assim mesmo. Quanto à educação das pessoas que frequentam o Zoo,não é um problema local apenas.
Não sou política também, como o Wallace. Mas eu conheço o esforço das pessoas que trabalham lá, como em muitos locais da Prefeitura e sei o quanto é difícil para nós recebermos as críticas em público. Perdão pela extensão de meu comentário. Temos que tomar cuidado com nossas expressões, pois "o bando de à toas" já deu muito sangue por nossa cidade. Conhecemos muitas histórias de respeito de todos eles.
Não sei se chego à idade deles, pois sou uma sedentária. Espero que o Wallace, a quem eu respeito muito como pessoa e profissional de fotografia, já que consegue fazer suas caminhadas semanais, possa trabalhar ainda muito por nossa cidade também.

Regina Vilarinhos

Cintia disse...

Concordo com o Wallace e também concordo com a Regina, em alguns pontos.
Mas eu não acredito em zoológicos nem nunca acreditei. Não vejo função em deixar animais presos para as pessoas se divertirem às custas deles. Desde criança eu olhava aqueles animais presos e me dava tristeza, queria saber o que eles estavam sentindo ficando presos ali dentro.
Faz muito tempo que não vou ao Zôo (acho que a última vez foi qdo eu fiz um curso de fotografia com próprio Wallace e nós fomos lá clicar) por isso nem posso tecer tantos comentários sobre o abandono ndo local.