9 de outubro de 2009

Livro sem Fronteiras já arrecadou mais de cinco mil obras

.
Levar a população de Valença e seus visitantes o acesso total e irrestrito aos livros e oficinas culturais. Este é o principal objetiv o do projeto Livro sem Fronteiras, no município de Valença/RJ.

O projeto Livro sem Fronteiras foi idealizado pelo proprietário do restaurante Rango do Compadre, Fernando Monção, e deverá contar com o apoio do Poder Público Municipal, que deverá ceder o local, iluminação noturna, segurança e principalmente a divulgação do projeto através das Secretarias de Cultura, Educação e de Turismo.

O local onde serão abrigadas as obras será a Biblioteca Livro sem Fronteiras, um projeto do arquiteto Gernano Britto, para ser implantado na Praça XV de novembro, o Jardim de Baixo.
.
.
O espaço abrigará obras diversas, desde livros técnicos a romances. Eles serão dispostos em estantes cobertas e protegidas, onde não deverá haver paredes, funcionários, vigias. As obras ficarão expostas e disponíveis para a população sem restrições e deverá ter grande atrativo visual. Serão encapados com material adesivo e diagramados pelo designer Alexandre Gemellaro, com objetivo de protegê-los, identificar sua origem do projeto, os direitos autorais, e ainda reservar um espaço de divulgação para os parceiros que apóiam a idéia.

O projeto prevê ainda manifestações culturais, onde artistas/cidadãos poderão se expressar culturalmente, declamando poesias, contando histórias, pintando, apresentando uma peça, enfim, fazendo uso do espaço cívico de maneira civilizada.

As empresas do município poderão se integrar como patrocinadoras, para cobrir custos como o de viabilização e instalação do equipamento, custos de envio de livros doados de outros municípios e na confecção de capas protetor/identificadoras dos exemplares. Além da divulgação publicitária nas encadernações, haverá espaço para marketing no entorno do equipamento e em filipetas explicativas do projeto.

O projeto pretende orientar a população sobre valores como o bem comum, o zelo de todos, a cooperação. Os usuários do projeto, ou seja, leitores de todas as idades e gostos literários, poderão pegar livros, levar pra ler em casa, ou ler ali mesmo, na biblioteca, ou na praça, e depois devolverão as obras, para que outras pessoas também tenham acesso.

Portanto, estarão disponíveis, em média, 800 exemplares na biblioteca, que vai funcionar como um ponto de troca. Para manter essa unidade, já há mais de cinco mil livros doados.

A proposta vai reunir vários projetos culturais, hoje isolados, e criar a identidade de Valença Cidade da Leitura.

Participe, doe livros, patrocine. Informe-se sobre como colaborar no
blog do projeto.
.

2 comentários:

Mana's Artes disse...

Oi Gi! É a Cintia direto do nosso novo projeto: Mana's Artes & Cia.
Depois vc adiciona nosso blog aí na sua lista e aproveite para ver nossas novidades.
Adorei essa postegem e fico muito contente em ver que a leitura não tem fronteiras mesmo! Só depende da gente.
Beijos!!!!

casa disse...

Obrigado Giovana, obrigado à todos seus amigos e venham conhecer a Cidade da Leitura.
maiores informações : fernandomoncao.blogspot.com