3 de fevereiro de 2009

Ousado ou brega

Desde que a nova Beira-rio foi inaugurada fico projetando, ou prevendo, no que aquele espaço poderá vir a se tornar com a sua valorização. Antes mal cuidada, até mesmo feia, e escura à noite, portanto perigosa, agora está bonita, urbanizada, clara, claríssima. Tem calçada para caminhar, tem ciclovia, tem quiosques, áreas de lazer, academia ao ar livre. Já imaginei de tudo um pouco para daqui a alguns meses. Um comércio de melhor qualidade, bares, restaurantes, festas populares, mas, algo tão inusitado como o que eu vi no último final de semana, realmente, não havia passado pela minha cabeça.
Se você, que me lê neste momento, é de Volta Redonda, tente adivinhar. Sábado à noite, por volta de 21 horas. Algo que normalmente, ou melhor, tradicionalmente, só ocorre no Hotel Bela Vista. Pensou!? Bingo! Um casal de noivos fazendo fotos para o álbum de casamento!

Velhos tempos
Para quem não é daqui da minha cidade, explico: é histórico, tradicional mesmo, em Volta Redonda, noivos após o casamento religioso posarem para as memoráveis fotografias nas dependências do Hotel Bela Vista. Poses no jardim, na escadaria (com tapete vermelho), no piano (ah, essa é demais!)... É tão comum, tão batido, tão a mesma mesmice de sempre, que ninguém mais aguenta nem ver. Nas noites de sábados, quem senta à varanda do restaurante do hotel tem à sua frente um desfile de casais felizes da vida, juntos a daminhas e pajens, posando para o fotógrafo e para quem mais estiver assistindo. O que se ouve?

“Cafonice!” “Que coisa mais brega!” “Falta de criatividade!”
Novos tempos
.
Particularmente penso que esse negócio de casamento, vestido de noiva, igreja, cem pares de padrinhos, roupa de tafetá, festa pra dar satisfação à sociedade, filmagem, álbum de fotografias, gastos sem fim não cabem mais na minha lista de utilidades para a vida (embora já tenha passado por isso, caraca, nem acredito que fui capaz!). Mas, não me atrevo a julgar quem o faz. Respeito os desejos individuais, até porque os meus desejos podem parecer loucura, loucura, loucura para a maioria.

Defendi esta posição quando ouvi comentário sobre a noiva da Beira-rio: “Brega, isso!”. Já não sei mais qual o conceito de brega num país de dimensões continentais, como diz meu querido amigo Zeca Baleiro (em meus sonhos ele é, pô). Porque não entender os regionalismos e dizer um apenas “não gosto”, ao invés de sair tachando de brega tudo o que não faz parte do meu mundinho?

Aqueles noivos podem até se separar daqui a algum tempo, podem ficar de saco cheio um do outro, como é comum acontecer. Ela pode ficar gorda; ele barrigudo. Ou ficarem casados pro resto da vida, ter filhos, vida longa a dois. Mas uma coisa eles fizeram. Inauguraram a temporada noivos da Beira-rio. E o Hotel Bela Vista que se cuide, porque público fiel eternamente, só doentes torcedores de futebol. E olhe lá!
.

13 comentários:

Giovanimiguez.com disse...

Ousaso!... Não... Brega!? Ah! Sei lá! Deve ser algo que vai encher o Gotardinho de emoção (risos)...

Lais Teixeira disse...

Cara, pode ser da Elci, pq a loja mudou para a Beira Rio, talvez pode ser foto de campanha, para mostrar onde a loja está, entendeu?
Mas se não for, no mínino é inusitado.
Bjos! Até mais.

Thayra Azevedo disse...

Nossa concordo total com a Lais, inusitado! Como já escrevi em um texto meu, estilos escandalizam! "Cada um no seu quadrado".
Inovar muitas vezes causa espantos, porém é preciso ter sempre alguém corajoso capaz der ser o pioneiro em muitas coisas. Hilário.

*Bom eu adorei a Beira Rio, mas em minha concepção ela está iluminada de mais, já pensei no lado ambientalista. Quanta luz, se gastando água, dinheiro enquanto pessoas estão passando necessidades. Porém, é pessoal esta opinião.

beijos

cintia sibucs disse...

hahahaha =]
adorei sua postagem.
como disse nosso amigo giovani, vai encher o nosso prefeito de emoção!
eu achei interessante, tem uns angulos legais por ali por causa das árvores e aquela grade que margeia a beira-rio. queria mesmo ver essas fotos! se o fotografo foi criativo, consegue com certeza una cliques bem legais!
bjs

Lincoln disse...

....

pÔ!
Como sempre vc escreve demais! Que texto gostosão!
Bj.

Carolina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carolina disse...

Hello crazy people!! Sobre as noivas da Beira-Rio tenho várias reflexões...Para mim é difícil falar deste universo nupcial porque: 1)não me casei, embora tenha um marido; 2)sou advogada da área de Família, ou seja, cuido do lado "B" da história, dos finais infelizes, do que deveria ter sido e não foi, das decepções que se avolumaram, dos barracos que rolaram, dos filhos que sobraram e, certamente, das implacáveis pensões!!!
Assim, como se vê, ou se pode imaginar, não tenho muita experiência neste tema tão encantador. Minhas percepções são circunstanciais e por esta razão temo ser cruel caso me estenda muito. Então, fico com a opção dada pelo amigo de nossa escritora, Zeca Baleiro. Fecha a conta e passa a régua!!

Jader Moraes disse...

Mto bom!
Lincoln definiu bem: texto gostosão!

POESIA EM VOLTA disse...

Inusitado e inovador. Talvez o povo se deixa fotografar no Hotel Bela Vista não seja o mesmo que escolhe a Beira-rio. Melhor pensar na liberdade de gostos mesmo!

Giovani Miguez disse...

Gente,

Eu não parei de pensar nesse artigo desde o momento que li. Um assunto bobinho, mas que se analisado com calma pode constituir tema de uma discussão muito relevante. Imaginem o seguinte: independente do mérito (ou demerito) da obra, seus impactos ambientais e "blá blá blá" a Beira Rio foi um marco na história da cidade do ponto de vista urbanistico (e temos nessa discussão o mestre lincoln que não me deixa mentir). A obra em si trata-se de uma intervenção ubarnistica com consequências culturais e uma profunda modificação no cotidiano de uma significativa parcela da população. O posssivel ensaio fotográfico dos noivos é, sem dúvida, um ponto a ser analisado no universo de possibilidades que se abre nesse contexto.

Parabéns, Giovana, o texto é fantástico!

Abraços,

GiovaniMiguez.com

Clarissa Coli disse...

Muito bom... adorei!
É isso mesmo, se a moda vai pegar ou não a gente não sabe, mas eles serão para sempre os pioneiros!

E o TL sempre baba né... adoro!
Beijão!

Lesliane disse...

hummmmm, seria muito legal se essa moda pegasse... imagina, em cada arvore um noiva... rssss

Mas melhor que isso, foi ler o texto... com sempre, leve e descontraído...

Acho que estpu até pensando em casar só ara tirar foto no rio do tio Gotardinho. rsss

adorei Toda Poderosa

Frávia, a dona do brog disse...

Ow! Pára (com acento, pra não deixar dúvidas) tudo e chama a NASA! Que texto é esse?
Primeiro pela primazia com que foi escrito. Óbvio.
Segundo pelo tema. Ótimo.
Terceiro pela opinião. Exatamente a minha. Sem tirar, nem pôr.
O quarto vem pelos comentários... Todos eles ratificando o texto.
Gente... cadê quem discorda? Será que seremos aqui só os concordantes?
Belo texto, Gio!
Ah, e parabéns pela opinião... muito pertinente... rs

P.S.: E agora que eu to começando a me "tornar simpática" ao "casamento", quero deixar claro que nada de tradição: igreja, vestido, tafetás, brilhos e hipocrisia... nem fotos (na Beira-Rio ou no Bela Vista).