12 de fevereiro de 2009

Censuraram a pena de Baudelaire

por Rachel Bertol *
.

Uma curiosidade irônica: o famoso retrato de Charles Baudelaire, pintado por Gustave Courbet - em que o poeta aparece lendo sentado em frente a uma mesa, onde vemos com destaque uma pena - foi escolhido como ilustração da capa de dois livros recém-lançados sobre leitura. Um deles é Leitura e seu público no mundo contemporâneo - Ensaios sobre história cultural , do francês Jean-Yves Mollier (editora Autêntica, tradução de Eliza Nazarian). E o outro é Leitura e experiência - Teoria, crítica, relato, organizado por Evando Nascimento (editora Annablume), com artigos de pesquisadores como João Cezar de Castro Rocha, Eliana Yunes, Lawrence Flores.
.
No entanto, o que chama a atenção não é só a coincidência. Enquanto o livro de Evando indica de quem é o quadro - como é normal, aliás - o livro da Autêntica, um dos dois que inaugura a nova Coleção História e Historiografia da editora, não indica quem é o autor do quadro e tampouco o nome do personagem retratado - o que, no caso de Baudelaire, é relevante.
.
Mas o que chama ainda mais a atenção é a famosa pena, que, na capa do livro da Autência, simplesmente desapareceu. Será efeito do Photoshop? Ah, ainda outra "curiosidade": o outro livro que inaugura a Coleção História e Historiografia - Doze lições sobre a História, de Antoine Prost (Tradução de Guilherme João de Freitas Teixeira) - tem na sua orelha um adesivo colado onde aparece a referência à pintura da capa. Colado depois de o livro já ter sido editado. Isso pelo menos no exemplar que chegou à redação do jornal.

*do Prosa On line

Um comentário:

cintia sibucs disse...

que issoooooooo! as pessoas usam o google demais, viu... tsc, tsc.
e não conferem as informações, aí dá nisso.