22 de dezembro de 2008

O poder de ser individualista

Ananda Valente

Há bons anos, durante a fase inicial da minha vida, ouvi em vários momentos a frase “A união faz a força”, e achava o máximo. Com o passar tempo, conforme fui vivendo e entendendo as mudanças do mundo, me dei conta de que tal frase já não era mais tão comum assim, tampouco era dita por meus amigos. Desta forma, percebi que a força começava a existir individualmente, por motivos totalmente pessoais.

Fazer uma viagem no tempo, voltar ao passado para experimentar a sensação de quem fez a diferença e lutou pelos seus direitos, pelas mudanças sociais, é um dos meus sonhos e acredito que de muitos jovens inconformados como eu. Nas décadas de 60 e 70 a força era promovida por multidões que das mais diversas formas demonstravam sua indignação. E desses movimentos só restaram recordações.

Juventude transviada hoje é juventude acomodada. Fácil viver antenado na moda, passando tempo com o videogame, sofrendo com os casos amorosos, comendo besteira, bebendo até cair e fumando um cigarrinho de vez em quando para mostrar ao grupinho que é super moderninho. Dessa forma as coisas continuam acontecendo. Preconceito, discriminação, violência, corrupção. Guerras banais, crises banais, mortes banais, imposições banais, tudo absolutamente irrelevante nessas cabeças pós-modernas descansadas. “Tudo bem, tudo zen, meu bem”, já dizia Lulu Santos.

Passam os anos, mudam as prioridades. Uns dizem “faça sua parte” e é dessa forma que acontece, literalmente! O lema é “cada um por si e Deus por todos”. Ah! Quando acredita-se Nele (ainda tem isso). Esse mundo moderno...

.

2 comentários:

Thayra Azevedo disse...

Ai, "triste fim" como diz o publicitário Léo Guimarães. A pregação do individualismo e o crescimento desordenado do mundo traz conseqüências. Ver TV hoje, por exemplo, não reúne mais toda família, pelo contrário é uma atitude muitas vezes vista como 'pré-histórica'. É mais fácil ter nos cômodos da casa um aparelho, em que cada um assistirá o que deseja. O mundo mudou, os valores e idéias também. O que muito se vê, infelizmente, são interesses, por este motivo não se pratica “A união faz a força”.

Beijos amiga

Lincoln disse...

....na maior parte das vezes é como no Macunaíma: "cada um por si e Deus contra!"

...Óh! A Ananda tá bombando neste blog, hein!